Select Language

PROBLEMAS COMUNS E SOLUÇÕES QUANTO À EFICÁCIA DA TRAVAGEM  

É assustador perder potência nos travões. Os condutores podem sentir uma perda da eficácia de travagem de diferentes formas: sobreaquecimento, fadiga e degradação dos travões. Aquilo a que chamamos "bloqueio por vapor" ou "sensação de pedal esponjoso" são problemas graves na eficácia da travagem dos automóveis e que necessitam de investigação profunda. Vejamos cada um deles sucessivamente, com o aconselhamento dos nossos especialistas Champion. 

A) Problemas de eficácia da travagem devido ao "bloqueio por vapor"

Uma ocorrência perigosa, o bloqueio por vapor é provocado pela evaporação do fluido dos travões. Quando trava, é gerado um calor considerável e, por isso, o fluido dos travões é concebido com um ponto de ebulição elevado. Mas o fluido dos travões também é higroscópico, o que significa que absorve água. Em qualquer sistema de travagem hidráulica, o fluido dos travões irá lentamente absorver humidade e o seu ponto de ebulição irá diminuir.

Quando esta absorção de água atinge um determinado nível – após fortes travagens prolongadas (especialmente com cargas pesadas ou com tempo quente) –, o fluido dos travões pode entrar em ebulição e criar bolhas de gás. O gás é mais compressível do que o líquido, pelo que o condutor não sentirá qualquer pressão no pedal do travão e notará uma perda total da potência de travagem, conhecida como bloqueio por vapor.

Como manter a eficácia da travagem do automóvel e evitar o bloqueio por vapor

Comece pelo fluido dos travões correto

O fluido dos travões é a força vital do sistema de travagem. Portanto, escolher um fluido dos travões de alto desempenho é essencial. Os fabricantes de veículos recomendam frequentemente um tipo específico.

Um bom fluido dos travões deve:

  • ser incompressível para que o pedal tenha firmeza ao travar
  • ter um ponto de ebulição elevado
  • manter o desempenho aquando da absorção de humidade
  • ter uma viscosidade que permaneça dentro dos estritos parâmetros estabelecidos
  • ter o nível de lubricidade correto
  • prevenir a corrosão
  • ter uma elasticidade de volume controlada para evitar o seu encolhimento.

Teste o fluido dos travões

É fundamental verificar regularmente o estado do fluido dos travões. A única forma real de saber o estado do fluido é testá-lo. Isto é feito, por vezes, com um dispositivo de teste tipo caneta, que estima eletronicamente o teor de humidade em alguns segundos. Esta forma de testar não é recomendada, visto existirem outros dispositivos de teste do fluido dos travões que permitem leituras mais rigorosas através de técnicas padrão na indústria. 

Mudar o fluido dos travões

O momento de mudar o fluido dos travões é quando o ponto de ebulição for muito reduzido. Eis algumas dicas sobre como purgar o sistema e mudar o fluido dos travões.

Verificação de pressão importante:

Antes de purgar o sistema, efetue um teste de passagem de fugas no cilindro principal, prendendo um manómetro ao tubo da pinça do travão mais próximo. O sistema deve ser pressurizado a 50 bar durante 45 segundos, durante os quais não devem existir mais de 4 bar de perda de pressão. Uma queda de pressão superior indicará uma passagem de fugas no cilindro principal, o que requer atenção. Também pode realizar uma segunda verificação a uma pressão inferior de 10 bar.

Como purgar o fluido dos travões em automóveis com travões de disco dianteiros e traseiros

Purgue sempre os travões numa ordem definida, começando pela pinça do travão mais afastada do cilindro principal (tanto traseira esquerda como traseira direita, consoante seja de condução do lado esquerdo ou do lado direito).

  • Com todos os bujões de purga fechados, instale um tubo de purga na primeira pinça e solte o bujão.
  • Pressione e solte totalmente o pedal do travão várias vezes, de forma lenta mas firme, até que o fluido dos travões esteja visivelmente (no tubo de purga) limpo e sem bolhas de ar.
  • Com o pedal totalmente pressionado, aperte o bujão de purga e remova o tubo de purga.
  • Passe à pinça traseira oposta e repita o procedimento.
  • Após concluir o procedimento nas pinças traseiras, certifique-se de que as pinças dianteiras também estão a funcionar corretamente e sem bolhas de ar. Faça isto purgando as pinças dianteiras, começando também pela mais afastada do cilindro principal e terminando na que estiver mais próxima do mesmo.
  • Por fim, certifique-se de que é alcançada uma pressão de pedal adequada.

Como purgar o fluido dos travões em automóveis com travões de tambor

Purgue sempre os travões numa ordem definida, começando pela pinça do travão mais afastada do cilindro principal (tanto traseira esquerda como traseira direita, consoante seja de condução do lado esquerdo ou do lado direito).

Antes de começar, é essencial assegurar que o ajuste manual correto (se ocorrer) é realizado nas maxilas de travão para existir folga no travão de tambor, de acordo com as especificações do fabricante.

  • Com todos os bujões de purga fechados, instale um tubo de purga no bujão de purga do cilindro da roda mais afastada do cilindro principal e solte o bujão. 
  • Pressione e solte totalmente o pedal do travão várias vezes, de forma lenta mas firme, até que o fluido dos travões esteja visivelmente (no tubo de purga) limpo e sem bolhas de ar.
  • Com o pedal totalmente pressionado, aperte o bujão de purga e remova o tubo de purga. 
  • Passe ao cilindro da roda traseira oposta e repita o procedimento. 
  • Após concluir o procedimento nos cilindros das rodas traseiras, certifique-se de que as pinças dianteiras também estão a funcionar corretamente e sem bolhas de ar, ao purgar as pinças dianteiras (começando pela mais afastada e terminando na que se encontra mais próxima do cilindro principal). 
  • Por último, assegure-se de que é alcançada uma pressão de pedal adequada.

B) Problemas de eficácia da travagem do automóvel do tipo "sensação de pedal esponjoso"

O que causa o pedal esponjoso?

Este problema de eficácia da travagem do automóvel é provocado por fugas do fluido dos travões. Tubos dos travões defeituosos podem causar fugas ou o inchaço do próprio tubo, o que leva a uma fraca resposta dos travões.

Como evitar tubos dos travões defeituosos:

  1. Verifique o envelhecimento – analise-os regularmente para ver se existe qualquer desgaste, cortes, deterioração ou fuga.
  2. Instalação correta – certifique-se de que não estão torcidos ou dobrados, de que é aplicado o binário de aperto correto e de que não há contacto com outras peças da suspensão (assim que o veículo for baixado).
  3. Peças de qualidade - escolha tubos dos travões que tenham elevada resistência, boa flexibilidade, reduzida permeabilidade à humidade e reduzida expansão volumétrica sob pressão. 

 

 

Os conteúdos deste artigo destinam-se apenas a propósitos informativos e de entretenimento e não devem ser utilizados como uma alternativa à obtenção de aconselhamento profissional por um técnico ou mecânico certificado. Encorajamos a consulta de um mecânico ou técnico certificado caso tenha perguntas ou dúvidas específicas relativamente a qualquer um dos tópicos aqui abrangidos. Em nenhuma circunstância seremos responsáveis por qualquer perda ou dano resultantes da sua confiança em quaisquer conteúdos.

Problemas de Ruído dos Travões

Ver o nosso conselho

Problemas de Trepidação na Travagem

Ver o nosso conselho

Luzes de Aviso dos Travões

Ver o nosso conselho